segunda-feira, 20 de maio de 2013

Acidente de balão mata três brasileiros na Turquia


Fonte: O Globo

Três brasileiros morreram e pelo menos oito ficaram feridos em um acidente entre dois balões em Nevsehir, na Capadócia, região central da Turquia, segundo informações da embaixada brasileira em Ancara. O acidente aconteceu por volta da meia noite (horário de Brasília). O Ministério das Relações Exteriores só deve divulgar os nomes das vítimas depois que avisar as famílias de cada uma delas no Brasil. A polícia turca ainda está tentando checar a identidade de todos os feridos. Alguns faziam o passeio de balão sem documentos pessoais.

— As famílias estão sendo contatadas pelo Itamaraty e pela embaixada. Minha equipe e eu lamentamos essa fatalidade — afirmou o embaixador Antônio Luís Espínola Salgado, que está à frente da embaixada brasileira em Ancara.

Pelas informações que chegaram à embaixada, dois balões que faziam passeios com turistas se chocaram nas proximidades de Nevsehir, capital da Capadócia, por volta das 6h (horário local) desta segunda-feira. O revestimento do "envelope" de um dos balões esbarrou no cesto de um outro balão e, a partir daí, começou a cair de uma altura de aproximadamente 300 metros. Pelo menos 24 turistas estavam no balão que caiu. Deste grupo, três brasileiros morreram e oito ficaram feridos, um deles em estado grave. Um dos brasileiros já teve alta hospitalar. quatro estão internados em Nevsehir, e três em Kayseri.

O Itamaraty confirmou a morte de uma mulher de 71 anos, do Rio de Janeiro. Pelo menos uma espanhola também ficou ferida no acidente. As vítimas foram levadas para hospitais de Nevsehir e de outras cidades vizinhas. A embaixada brasileira não sabe quais teriam sido as causas do acidente. Para Salgado, é necessário aguardar o resultado das investigações da polícia turca.

Entre os brasileiros feridos está o casal Wagner Ferreira Santo, de 59 anos, e Rosana Santo, de 58. Ambos tiveram fraturas. Um dos filhos do casal, Fabiano, vai para a Turquia para dar assistência aos pais. O outro filho do casal, Wagner Jr., contou ao GLOBO que o pai ligou em casa para avisar sobre o acidente.

— Ele estava desesperado, contou que o balão havia caído e que não estava encontrando a minha mãe. Ele reclamava que sentia muitas dores. A minha mãe fraturou a bacia e foi operada. O meu pai também sofreu fraturas. Eles estão em hospitais diferentes — disse o filho. O casal viajou para a Turquia na quarta-feira e pretendia ficar até o dia 27.

O Itamaraty disponibilizou dois telefones para que parentes no Brasil busquem informações sobre o acidente: 61 2030-8804 ou 61 2030-8803, além do e-mail: dac@itamaraty.gov.br.

Segundo a agência Ansa, a primeira vítima morreu no momento do acidente e a outra, no hospital.

O balonismo é uma prática antiga na Capadócia e teria crescido significativamente nos últimos cinco anos. Tem crescido também o número de turistas brasileiros que viajam à Turquia. O movimento teria aumentado mais ainda com a exibição da novela “Salve Jorge”, da TV Globo. Só no ano passado foi registrada a entrada de 90 mil turistas brasileiros em Istambul e outras cidades turcas.

A Capadócia é famosa por suas formas geológicas chamadas chaminés de fada. Passeios de balão são uma maneira popular de ver as formações cônicas, criadas pela erosão de cinzas vulcânicas em torno delas.

Após o acidente, os passeios de balão foram suspensos. O prefeito de Nevsehir já informou, porém, que eles voltarão a ser feitos amanhã. O passeio de balão é uma das principais atividades turísticas da região. Eles custam entre 50 e 150 euros.

O acidente desta segunda-feira ocorreu cerca de três meses depois de um balão de ar quente ter explodido em Luxor, no Egito, matando 19 pessoas.


*             *             *


Comentários: Realmente lamentável esse terrível acidente na Capadócia, mais um envolvendo voos de balão em destinos turísticos muito frequentados por brasileiros e viajantes de todo o mundo. Eu mesmo fiz esse passeio há menos de um ano, e foi um voo super tranquilo, sem qualquer problema e com ventos muito fracos que permitiram um sobrevoo suave. A companhia responsável pelo balão que se acidentou (Anatolia Balloons) é uma das mais tradicionais da região, e os seus pilotos costumam ser muito experientes e habilidosos. Provavelmente foi uma triste fatalidade, mas que merece ser investigada mais a fundo pelas autoridades competentes. Só espero que isso não assuste os viajantes brasileiros desse destino que certamente merece ser visitado (inclusive com direito a um voo de balão).


Nenhum comentário:

Postar um comentário