segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Vinte dias pela China – um roteiro (quase) final


Faltando um mês para a minha partida (o vôo está marcado para o dia 31 de outubro), estou decidindo agora os detalhes finais da viagem. Os dez dias na Turquia já estão bem acertados, incluindo o roteiro, hotéis, passeios, etc. Inclusive já publiquei o meu planejamento nesse post. Agora, o roteiro dos vinte dias na China também já começa a ganhar forma.

Apesar dos eventuais contratempos (que sempre acontecem) e de possíveis mudanças de rumo, acho que já posso considerar que a base da viagem está traçada. Publico, então, os meus planos, que podem ser úteis para aqueles que estiverem planejando uma viagem à China, ou mesmo para quem sonha em um dia conhecer esse gigante.

Chego a Pequim no dia 12 de novembro, às quatro da tarde, em um vôo proveniente de Istambul. E parto no final do dia 02 de dezembro, quinze para meia-noite, rumo ao Rio de Janeiro, mais uma vez com escala na capital turca. Espero aproveitar esses vinte dias ao máximo, sem a pretensão de conhecer tudo o que esse enorme país tem a oferecer. Veja abaixo o que pretendo fazer:

Dia 01 – Chegada à Pequim, às 16h00.

Dia 02 – Pequim.

Dia 03 – Pequim.

Dia 04 – Pequim.

Dia 05 – Pequim.

Dia 06 – Pequim. Trem noturno para Datong, partindo às 23h42.

Dia 07 – Chegada de trem a Datong às 06h03. Contratar tour para os Grotões de Yungang e para o Monastério Suspenso. Às 23h17, partida de trem em direção a Pingyao.

Dia 08 – Chegada a Pingyao às 06h25.

Dia 09 – Pingyao. Às 21h38, trem noturno para Xi’An.

Dia 10 – Chegada a Xi’An às 06h18.

Dia 11 – Xi’An.

Dia 12 – Xi’An (day-trip para a montanha de Huashan).

Dia 13 – Xi’An (day-trip para Luoyang – Grotões de Longmen).

Dia 14 – Pela manhã, avião para Hangzhou, partindo às 07h50 e chegando às 09h50.

Dia 15 – Hangzhou.

Dia 16 – No fim da tarde, trem para Xangai.

Dia 17 – Xangai.

Dia 18 – Xangai (day-trip para Suzhou).

Dia 19 – Xangai (day-trip para Tongli).

Dia 20 – Xangai. No fim da tarde, avião para Pequim. Às 23h45, retorno ao Rio de Janeiro.


As passagens de trem são um ponto crítico desse roteiro, em especial às viagens noturnas entre Pequim, Datong, Pingyao e Xi’An. E como o meu roteiro estava um pouco apertado (e corrido) entre essas cidades, não podia arriscar perder um dia ou mais esperando por um bilhete. Assim, para evitar algum transtorno, resolvi providenciar as passagens com antecedência, por intermédio do pequeno hotel onde ficarei hospedado em Pequim. Isso me custou um pouco (o hotel cobrava uma taxa equivalente a US$ 8 por bilhete emitido), mas acho que valeu a pena, pela tranqüilidade e praticidade.

Ainda estou providenciando os bilhetes aéreos entre Xi’An e Hangzhou e entre Xangai e Pequim. Mas, por serem trechos muito movimentados, não devo ter dificuldades em encontrar assentos livres. Para fazer essas reservas, vou utilizar sites chineses, como o Ctrip, por exemplo. Geralmente oferecem melhores preços. Mas vale também conferir diretamente nos sites das companhias aéreas.

Os hotéis em Pequim, Pingyao e Xi’An já foram reservados (mais adiante, postarei a lista de hotéis que escolhi). E estou agora procurando algum lugar bom e barato em Hangzhou e Xangai. Sempre que possível, tenho utilizado sites como o Booking.com para fazer as reservas com mais flexibilidade. Assim, em caso de imprevistos ou mudanças de planos, posso cancelar ou alterar as datas sem pagar taxas ou multas. Uma dica importante é confrontar os preços entre os diversos sites de reservas (como o Booking, o HostelBookers, Agoda, etc.), já que os preços variam muito de um site para outro. Utilize o site mais barato, mas fique sempre de olho nas regras para cancelamento e alteração.

No mais, continuo sempre lendo muito sobre o meu destino. Seja em guias de viagem, livros de viajantes, sites da internet, fóruns, etc.. Afinal, preparo nunca é demais!

E continuo aceitando dicas e sugestões para a minha viagem. Então, se você tem algo a acrescentar, é só escrever! Vou ficar muito feliz em receber suas opiniões! Então, não deixe de entrar em contato!


13 comentários:

  1. Que bom que você se agilizou e já conseguiu as passagens de trem! Porque elas esgotam mesmo! Um cara que eu conheci em Shanghai pegou um trem de Hong Kong pra lá e como não tinha mais poltrona para vender, ele foi "em pé" a viagem toda - 20h! Só dava pra sentar no corredor do trem! haha

    Boa sorte na viagem! Você vai adorar! :)


    www.blogdesembarcando.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Manoela, tudo bem? Foi por medo de uma situação dessas que eu resolvi comprar as passagens logo! Mas, na verdade, eu mandei um e-mail para o B&B em Pequim onde vou me hospedar (Mao'er Hutong) e eles me disseram que farão as reservas assim que for possível (uns dez dias de antecipação, eu acho). Eu só pagarei pelos bilhetes quando chegar lá em Pequim. Eles disseram que cobram uma taxa de 40 RMB por bilhete comprado. Agora, eu só espero que eles não esqueçam de comprar, né! Obrigado pela visita! E volte sempre!

      Excluir
  2. Legal esse post! A China é muito interessante para fazer uma viagem! Eu já estive na China durante um intercâmbio fazendo um curso de chinês em Pequim na escola Sprachcaffe e aprendi muito sobre o idioma e além disso essa cidade e a cultura do povo chinês é bastante interessante e diferente. Viajar à China foi diferente de todas as viagens que eu fiz até hoje em todos os termos da culinária a vida noturna. Lá em Pequim é muito legal. Passo por aqui o site da escola p vcs.

    http://www.sprachcaffe.com/portuguese/study_abroad/language_schools/peking/main.htm

    ResponderExcluir
  3. Oi Luiz, estou montando o meu roteiro e vi que vc tem um vôo dia 14 para Hangzhou, com qual cia? Vc comprou separado?
    Obrigada
    raquel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel, tudo bem? Muito obrigado pela sua visita e desculpe pela demora em te responder. Eu cheguei da China no dia 03, e estou ainda colocando o blog - e tudo o mais! - em dia. Sobre sua pergunta, eu voei entre Xi'An e Hangzhou pela companhia China Eastern Airlines. O vôo custou aproximadamente 90 dólares e foi super tranquilo. Eu gostei da companhia aérea. O serviço foi bom e o vôo foi pontual - ao contrário da fama de atrasos dessa companhia. Eu comprei os bilhetes pelo site www.ctrip.com, que é uma espécia de Decolar da China. Foi bem fácil comprar, e eu paguei com o meu cartão de créditos, sem problemas. Espero ter ajudado e, qualquer outra dúvida na montagem de seu roteiro, é só escrever! Abraços, Luiz!

      Excluir
    2. Oi luiz,
      Obrigada pela resposta.
      Vou aguaraf seu relato de viagem para começar o eu roteiro.
      Vc usou só o lonely planet, ou algum outro guia?
      Sabe se o da folha é bom?
      Obrigada
      Raquel

      Excluir
    3. Eu sempre uso o guia do Lonely Planet quando eu viajo. Não é um guia perfeito, mas dentre as opções, é o que eu mais gosto. O guia da Folha, apesar de ser muito bonito, colorido e com muitas fotos, não tem o mesmo conteúdo do Lonely Planet, não é tão atualizado, com tantas informações, etc.. Sobre esse assunto, eu fiz um post bem legal, que vale a pena ler. É só procurar na barra da esquerda ("Guias de viagem: qual escolher?").

      Excluir
  4. Oi Luiz, estamos indo pra China dia 15/dez e estou curiosa pra saber como estão as coisas por aí! Ainda estamos na duvida de como levar o dinheiro (vamos ficar um mês), o que vc acha até agora, pela sua experiência aí? Aguardamos noticias! Muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Tudo bem? Está chegando a data da viagem, hein! E os planejamentos, com andam? Eu retornei da China nessa segunda feira e ainda estou retomando minha roteiro - e colocando o blog em dia! Em relação ao dinheiro, eu usei o meu cartão de débito para fazer saques diretamente da minha conta corrente no Brasil. É muito prático e simples, e na China os ATMs estão em qualquer esquina. Só não esqueça de liberar a função "saques no exterior" do seu cartão e confirmar as taxas cobradas pelo seu banco. Se possível, leve também mais de um cartão de bancos diferentes, para se garantir contra quaisquer eventualidades.

      Ah, e qualquer outra pergunta no seu planejamento, é só escrever!

      Abraços,

      Luiz

      Excluir
    2. Oi Luiz, muito obrigada pela resposta!
      Os preparativos pra viagem estão super corridos, mas tem sido muito gostoso pesquisar e planejar tudo, e é claro, vou continuar a acompanhar o blog pra pegar todas as dicas mais fresquinhas!!!
      Tenho mais uma perguntinha, qual é o banco do cartão de débito que usou? Nós temos o Banco do Brasil e não sabemos se é possível utilizar assim... e dollar, vcs levaram? foi fácil trocar?
      Quanto aos voos internos, quanto tempo antes é bom chegar? é tranquilo despachar bagagem? esses cobram excesso de peso? Falam inglês?
      Muito obrigada mais uma vez!
      abraço,
      Lauren

      Excluir
    3. Oi Lauren, tudo bem? Ahh, preparar uma viagem é quase tão bom quanto viajar! E ajuda a passar o tempo até o dia da partida, né!

      Eu, nessa última viagem, usei os cartões do Bradesco e do Itaú. O Bradesco me cobrou R$7,90 por saque e o Itaú, R$9. O Banco do Brasil permite saques no exterior sim, mas você tem sempre que entrar em contato com o banco, antes da viagem, para liberar essa função e também conferir as tarifas cobradas. E leve mais de um cartão, se possível, para evitar qualquer imprevisto.

      Eu não levei dólares nem euros para essa viagem. Mas pode ser uma boa idéia, principalmente para alguma emergência! Como eu não levei dinheiro em espécie nessa viagem, não posso te dizer se é fácil trocar dinheiro por lá ou não.. mas não me lembro de ter visto muitas casas de câmbio pela cidade. Acho que, a princípio, o cartão de débito vai ser mais prático. Mas o dinheiro pode ser um bom "back-up".

      Eu só peguei um vôo interno na China, e cheguei ao aeroporto um pouco mais de uma hora antes do vôo. O processo de check-in e embarque foi muito simples e rápido, sem maiores complicações. Acho que vale seguir a mesma regra dos outros países e chegar uma hora antes dos vôos domésticos e duas ou três antes dos vôos internacionais.

      Inglês na China nunca é uma coisa simples. Mas os funcionários da China Eastern falavam o básico, o suficiente para fazer o check in e pedir um assento na janela!

      Sobre a bagagem, eu despachei o meu mochilão (que tinha aproximadamente uns 12 quilos) e levei outra mochila menor como bagagem de mão. Eles não conferiram o peso da minha bagagem de mão, mas a passagem previa um limite de 15kg para malas despachadas e 6kg para bagagem de mão. Acho que segue o padrão normal de vôos domésticos (foi o mesmo critério dos vôos na Turquia).

      Continue planejando e, qualquer coisa, é só escrever!

      Excluir
  5. Oi Luiz, valeu pela resposta!!!
    Ajudou muito!!
    Vou te atualizando da minha viagem pra gente trocar figurinhas!!
    Muito obrigada mesmo!!!
    abs.
    Lauren

    ResponderExcluir