sexta-feira, 6 de julho de 2012

As Sete Maravilhas da China


Durante séculos, a China resistiu a inúmeras guerras e disputas políticas para se tornar a potência global dos dias de hoje. Com uma população de 1,3 bilhões e 55 grupos étnicos compartilhando as mesmas fronteiras, a China é um caldeirão de culturas, mitos e lendas. De obras de arte fantásticas a tumbas cercadas de mistério, segue abaixo as sete principais maravilhas, dentre as incontáveis atrações desse país.


Guerreiros de Terracota, Xi’An (Província de Shaanxi)

Em 1974, enquanto cavavam um poço na cidade de Xi’An, fazendeiros chineses descobriram uma tumba guardada por 8.000 estátuas de antigos guerreiros chineses. Construídos em torno do ano de 220 A.C., esses guerreiros protegiam a tumba do Imperador Qim. De acordo com a tradição chinesa, a morte é simplesmente a continuação da vida e as pessoas podem levar consigo os bens que possuíam em vida. Porém, o Emperador Qim levou essa crença mais além (e um pouco longe demais), construindo um mausoléu de 90 quilômetros quadrados.  Apesar de grande descoberta de 1974, os arqueólogos ainda tentam localizar a entrada da tumba, que os historiadores acreditam conter riquezas monumentais.

O Monastério Suspenso, Monte Hengshan (Província de Shanxi)

Localizado aos pés do Monte Hengshan, na parede ocidental do desfiladeiro de Jinxia, o Monastério Suspenso (Hanging Monastery) tem encantado visitantes por mais de 1.400 anos. O templo sagrado está localizado em uma altura equivalente a um edifício de quinze andares, incrustado na rocha. Resistindo às mais severas condições climáticas (incluindo um destruidor terremoto, em 1303), o templo se mantém intacto devido à genialidade de sua arquitetura milenar.


A Grande Muralha da China

A mais icônica das atrações chinesa certamente é a Grande Muralha. Estendendo-se magnificamente por mais de 21.000 quilômetros (!!), ela certamente faz jus à sua fama. A construção da Grande Muralha começou por volta de 220 A.C. e continuou até a Dinastia Qing, com o objetivo de proteger o império chinês dos invasores do norte. Com o passar dos anos, a muralha foi expandida e foram construídas novas torres, tornando-a mais eficiente e ainda mais grandiosa. Nos dias de hoje, a Grande Muralha da China é a principal atração turística do país.

Buda de Leshan (Província de Sichuan)

A estátua de Buda localizada nas redondezas da cidade de Leshan é a maior do mundo. Com 71 metros de altura e mais de 27 de largura, foi esculpida por monges budistas há mais de mil anos, em um trabalho que demorou 90 anos para ser concluído. De acordo com as lendas locais, as águas do rio que cerca a cidade eram turbulentas e traiçoeiras, tendo ceifado muitas vidas ao longo dos anos. Após a construção da estátua (numa tentativa de agradar à divindade), as águas de acalmaram e a cidade pode crescer com mais tranqüilidade.

Monte Wudang (Província de Hubei)

As encostas do Monte Wudang são adornadas por magníficos templos, palácios e pontes – todos construídos em harmonia com a natureza do local. O Monte Wudang também é conhecido pelas artes marciais. Tanto o Tai Chi quanto o Wudang Kung Fu surgiram nesse local. Com tanta beleza e tanta história, não é à toa que milhares de visitantes percorrem suas trilhas todos os anos.



Templo de Shi Bao Zhai, margem sul do Rio Yangtze

Localizado na margem sul do poderoso Rio Yangtze, o Templo de Shi Bao Zhai possui 12 andares e foi construído todo em madeira, sem a utilização de nenhum prego. Como o templo conseguiu resistir todo esse tempo às mais duras condições climáticas? O segredo está nas suas janelas, que permitem a passagem do vento durante tempestades inclementes.



Cidade Proibida, Pequim

A Cidade Proibida, localizada na capital chinesa, é o maior dentre os antigos palácios do mundo. Por mais de 500 anos, ele representou o poder político chinês, se estendendo por mais de 650.000 metros quadrados, e contendo quase 10.000 cômodos. A Cidade Proibida foi construída para representar o palácio de Deus no paraíso e, antes do século XX, o público não podia cruzar as suas muralhas (qualquer tentativa era punida com a morte por decapitação). Atualmente, milhões de turistas vasculham o interior da Cidade impunemente.

4 comentários: