sábado, 23 de junho de 2012

Perguntas e Respostas: Kruger – onde se hospedar?

Sempre recebo e-mails e mensagens de pessoas com dúvidas sobre viagens. São perguntas sobre roteiros, atrações, hospedagem, dinheiro, passagens aéreas, etc. Então, resolvi criar uma seção de perguntas e respostas, que postarei aqui no Cruzando Fronteiras sempre que houver alguma pergunta interessante e que eu ache que possa ser útil para os demais leitores. Portanto, se você tiver alguma dúvida ou quiser uma ajuda no planejamento de sua viagem, é só entrar em contato. Se puder, adorarei ajudar! E quem sabe sua pergunta não aparece aqui no Blog. Vamos à pergunta do dia!

Fala Luiz, tudo bom? Muito bom teu post sobre o Kruger e muito pertinente. Veja se pode me ajudar, por favor. Estou planejando ir para a África do Sul em setembro e no roteiro estou tentando colocar o Kruger. O problema é que está encarecendo muito a viagem. De lá a idéia é ir para Cape Town e seguir de carro até Port Elizabeth. Como planejo ficar no máximo três dias lá, me sugeriram ficar no Kapama River Lodge, pois disseram ser mais certo ver os animais por ter reserva privativa. É caro. Queria saber se vale a pena, na sua opinião. Vi no Booking que existem muito hotéis no Kruger, mas estou na dúvida se consigo comprar os game drive's lá direto, matutinos e de final da tarde.  E precisa mesmo ser reserva privativa? No caso do Kapama, eles já estão inclusos no preço do pacote, aproximadamente $500 dólares as duas noites/três dias. Isso inclui três games e toda alimentação. Muito Obrigado! Abraços, Felipe.
  
Felipe, bom dia! Eu, pessoalmente, sou muito mais favorável a se hospedar dentro do Kruger, sempre que possível. Primeiro, por ser uma experiência muito mais autêntica, e um contato muito mais estreito com a natureza local. Mas também por ser muito mais barato.

As acomodações privadas nas proximidades do Kruger costumam ser bem caras – como parece ser o caso do Lodge que te recomendaram. Acho que vale a pena você acessar o site oficial do Kruger (http://www.sanparks.org/parks/kruger/) e pesquisar um pouco sobre as opções de hospedagem dentro do parque. Os valores variam muito, mas existem opções bem econômicas, incluindo um camping para aqueles que curtem esse tipo de aventura.

Eu fiquei em um Hut com ar-condicionado que foi muito confortável e não foi caro (numa consulta rápida ao site do parque, os preços estavam em torno de R380 - veja as fotos que ilustram esse post!). E uma das noites eu passei em um Tent, que era ainda mais barato, mas também bem confortável (apenas não tinha ar-condicionado, o que não fez tanta diferença assim). Dentro do parque, os restaurantes não são caros, e você pode inclusive cozinhar sua própria comida, já que os camps têm cozinha à disposição dos hóspedes.

Além do custo da hospedagem, você teria que pagar a taxa diária, que atualmente está em R192, e o aluguel do carro. No final, fica um pouco caro, mas vale muito a pena, já que um safári no Kruger é uma experiência única e inesquecível. Eu sempre me pego sonhando em voltar para lá um dia.

Realmente, três dias não é muito tempo. Mas se você conseguir planejar o seu roteiro de forma que você tenha os três dias inteiros para passear no parque, eu acho que já é o suficiente para você ter um gostinho do Kruger – mas você vai querer voltar para conhecer, pode apostar! Em um parque privado, é claro que você conseguirá ver muito mais animais, afinal eles não estão tão livres assim. Esses parques são planejados para que os turistas vejam os animais mais facilmente. No Kruger, é um pouco mais difícil avistá-los, mas cada achado é muito compensador, já que você estará testemunhando a natureza no seu estado mais puro!

Faça as contas e compare os preços. Eu acredito que ficar dentro do parque vai sair bem mais em conta. E será uma grande aventura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário