quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Chegou a hora


Depois de seis meses de planejamento, espera e expectativa, finalmente chegou o dia do embarque. Mochila a postos, agora aguardo apenas mais algumas poucas horas para me dirigir ao Aeroporto Internacional do Galeão. 

Amanhã pela manhã aterrissarei em Amsterdam, para uma escala de algumas horas antes de seguir rumo à Bangkok. Tentarei aproveitar ao máximo esse pouco tempo para matar a saudades dessa cidade, que visitei pela primeira e única vez em 1999 – faz muito tempo! Atingirei o meu destino final no dia 31 de dezembro, aproximadamente ao meio dia (hora local) – isso se tudo ocorrer bem, e sem atrasos! Mas o importante é que, um ano após a minha última viagem, finalmente ponho os pés na estrada e volto a fazer o que eu mais gosto – viajar.

A sensação de estar prestes a abandonar tudo, sair, fugir rumo a um país distante e exótico (mesmo que por apenas um mês) é única e quase indescritível. A ansiedade por tudo que nos espera se mistura com um leve temor do desconhecido, mas o resultado é muito positivo. É uma estranha sensação de estar vivo, que contrasta com a rotina de trabalho, trânsito e problemas domésticos do dia-a-dia. E mesmo as dificuldades e os eventos inesperados que certamente surgirão colaboram para essa emoção. Eu quero ir. Eu preciso ir. Há muito a  descobrir, muito a experimentar. A minha casa, meu bairro, minha cidade, meu país: tudo se tornou pequeno demais depois desses doze meses e eu me sinto sufocado. A liberdade de viajar, mesmo que ilusória, me permite expandir. Me dará forças para suportar outros meses, outro ano, até a próxima aventura (qual será? Já me pego sonhando de novo). 


Nenhum comentário:

Postar um comentário