sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Dica de Filme IX - O Cheiro do Papaia Verde (1993)


Com a data da minha viagem chegando (faltam apenas três meses!), comecei a pesquisar alguns filmes sobre o Vietnã. Acabei, por sorte, me deparando com esse filme, por sugestão do guia Lonely Planet.

O filme, intitulado The Scent of Green Papaya no original, é dirigido pelo franco-vietnamita Tran Anh Hung, que recebeu por essa obra o prêmio de melhor filme por um diretor estreante no Festival de Cannes.

Considerada uma das melhores obras cinematográficas vietnamitas, o filme se passa no Vietnã da década de 50.  Com apenas dez anos de idade, Mùi, uma pequena camponesa, deixa sua aldeia e vai trabalhar na casa de uma família burguesa em Saigon.  Outrora abastada, a família sofre os efeitos da crise econômica por que passa o País, e das regulares ausências do dono da casa que, sem razão aparente, apanha o dinheiro e desaparece por algum tempo.

Com as ausências do marido, sua mulher é quem controla a economia doméstica, comercializando tecidos a fim de obter algum dinheiro para alimentar seus três filhos, um já adolescente e os outros mais novos, e manter alguma dignidade.  Na casa, mora ainda a avó paterna, que não abandona seu quarto no andar superior, desde a morte da neta que teria a idade de Mùi, se fosse viva.

O filme nos mostra uma sociedade em plena mutação cultural e econômica, antes dos terríveis conflitos armados e políticos pelos quais passaria, notadamente a Guerra do Vietnã.

Nesse cenário, Anh Hung Tran aborda, principalmente, a miserável condição feminina através da servidão, nesse país dos anos 50 e 60.  Mùi, adolescente ou mulher, não passará de uma serva, de uma família que a emprega ou de seu futuro esposo. 

O trabalho de Anh Hung Tran é perfeito, no que é fortemente ajudado pela fotografia de Benoît Delhomme.  O ritmo, muitas vezes lento, pode desencorajar o espectador mais impaciente, mas essa técnica é essencial para que se possa melhor apreciar a densidade do tema abordado.  Os diálogos são mínimos.  No segmento final, há uma seqüência de quase meia-hora com muito poucas palavras.

Para aqueles que têm interesse pela cultura vietnamita e do sudeste asiático, O Cheiro do Papaya Verde é um filme imperdível. Recomendo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário