sexta-feira, 8 de julho de 2011

Perguntas e Respostas: Safáris por conta própria no Parque Kruger, África do Sul

Sempre recebo e-mails e mensagens de pessoas com dúvidas sobre viagens. São perguntas sobre roteiros, atrações, hospedagem, dinheiro, passagens aéreas, etc. Então, resolvi criar uma seção de perguntas e respostas, que postarei aqui no Cruzando Fronteiras sempre que houver alguma pergunta interessante e que eu ache que possa ser útil para os demais leitores. Portanto, se você tiver alguma dúvida ou quiser uma ajuda no planejamento de sua viagem, é só entrar em contato. Se puder, adorarei ajudar! E quem sabe sua pergunta não aparece aqui no Blog. Vamos à pergunta do dia!
Oi Luiz, tudo bem? Estava olhando o seu site e me parece que você ficou hospedado no Lower Sabie Restcamp. Como é o lugar, é confortável? Tem banheiro privativo? E tem restaurante? Pergunto isso porque estou na duvida em ficar nesses campos ou pegar um hotel melhor fora do parque, já que esses melhores dentro do parque são muito caros. Nesses campos mesmo eu posso comprar os passeios para o parque? E por onde que você comprou os hotéis? Pelo site do Kruger National mesmo? Ou você recomenda outro campo tipo esse Skukuza? Tenho algumas duvidas sobre onde ficar lá e se você puder me ajudar eu agradeceria! Abraços.
Opa Thiago, tudo certo? No total, eu passei cinco noites hospedado dentro do Kruger, sendo três noites em Lower Sabie, uma em Satara e outra em Skukuza. De forma geral, eu recomendo muito que você fique em algum campo do próprio parque. Assim você consegue aproveitar muito mais o clima do local, além de poder ver os animais até o último minuto do dia - e fazer passeios noturnos guiados também, que você não conseguiria se estivesse hospedado fora. Os "restcamps" possuem uma infra-estrutura de primeira, com diversos tipos de hospedagem - de mais simples barraca de camping ao mais luxuoso dos quartos.
Nos três campos em que eu fiquei, me hospedei em dois tipos de acomodação: quatro noites em HUTS (que são quartos com cama, ar condicionado, geladeira, etc.) e a última noite em uma SAFARIS TENTS (que são umas tendas especiais, mas que possuem camas e ventiladores). Em ambos os casos, os banheiros eram externos e coletivos. Mas existem também opções mais luxuosas, com banheiros, cozinha completa, etc., e outras opções mais simples, com barracas de camping normais. Os preços variam muito dependendo do tipo de acomodação, mas uma noite para duas pessoas em um Hut sai em torno de 50 dólares, o que não achei muito caro.
Todos os campos têm infra-estrutura legal, e são bons lugares para ficar (veja a foto acima, que mostra a vista da sacada do restaurante do campo Lower Sabie!). Quantos dias você pretende ficar no parque? Se possível, vale a pena dividir a sua estadia entre mais de um campo, assim você conhece mais de uma região do parque, já que cada local tem uma vegetação e uma fauna típicas, e ao redor de cada parque você vê tipos diferentes de animais... Os três campos em que eu fiquei foram muito bons, principalmente o de Lower Sabie, mas vale a pena variar, com um ou dois dias em cada um.. Não se esqueça que o parque não é um zoológico, e ver os animais não é tão simples... Você passa um bom tempo procurando e rodando de carro até dar de cara com um leão, ou um elefante! Então vale a pena ficar pelo menos uns três ou quatro dias, para conseguir ver bem o maior número de espécies possível!
Não deixe de visitar o site oficial do parque (http://www.sanparks.org/parks/kruger). Lá você consegue acessar muitas informações sobre os campos, hospedagem, restaurantes, passeios, preços, etc.. Além disso, pelo site você faz a reserva da hospedagem, pagando com cartão de crédito. Não se esqueça que é fundamental reservar a hospedagem com muita (muita mesmo) antecedência, principalmente na alta temporada (nesse caso, é melhor reservar com seis meses de antecipação, ou até mais!).
Os campos possuem sim restaurantes, em alguns casos, com mais de uma opção - com lanchonetes, restaurantes, supermercados, etc. A comido normalmente é boa, mas não muito barata. Os campos também disponibilizam cozinhas para os seus hóspedes, mas dependendo da sua acomodação, você terá que levar os utensílios. Nos campos também há acesso a internet e lojas de conveniência. Mas nem sempre há caixas para sacar dinheiro, então vá com algum dinheiro em espécie para a gasolina - o parque aceita cartão de crédito para quase tudo, menos para a gasolina. Na África do Sul, o pagamento de gasolina só pode ser feito em dinheiro vivo!
Os passeios você deve reservar na recepção do restcamp onde você está hospedado. Existem várias opções de passeio com carros especiais (no nascer do sol, no por do sol, e noturnos), além de passeios à pé! Todos são excelentes e vale a pena fazer pelo menos um ou dois. Eles não são muito baratos, algo como 20 ou 30 dólares por pessoa, mas são experiências incríveis!
Em geral, é até mais barato ficar hospedado no parque do que nos hotéis na proximidade... Procure as opções mais econômicas em cada campo, e acho que você fará um bom negócio. Você também terá que pagar uma taxa diária para ficar dentro do parque, algo como 25 dólares - mas isso vale tanto para quem está hospedado dentro do parque como para quem vem passar o dia.
E não se esqueça também que, para ficar hospedado no parque e aproveitá-lo ao máximo, você precisa alugar um carro e dirigir por conta própria. É muito fácil, seguro, e qualquer carro popular dá conta do recado, não precisa ser um carro 4x4 ou um jeep. O aluguel do carro acaba sendo uma despesa extra considerável, mas não é tão caro assim e vale muito a pena!
Se eu tiver esquecido de alguma coisa, ou se você tiver alguma outra dúvida, é só perguntar!



Nenhum comentário:

Postar um comentário