quarta-feira, 6 de julho de 2011

Como viajar acompanhado – e não querer matar o seu parceiro de viagem!

Viajar acompanhado, seja com um velho amigo ou com algumas amigas do trabalho, com a namorada ou com um grupo de pessoas da faculdade, nunca é uma tarefa simples. Além das diferenças naturais de personalidade, cada pessoa pode ter uma visão ou um objetivo diferente em relação às futuras férias. Conciliar essas vontades não é fácil, mas algumas dicas podem ajudar a tornar essa aventura uma experiência mais agradável e prazerosa, evitando brigas, discussões e outras situações desnecessárias. Então, anote as dicas abaixo e não deixe de levar uma cópia para os seus parceiros de viagem!

Escolha bem a sua companhia. Esse é o ponto fundamental. Na verdade, pode ser a diferença entre uma agradável experiência e uma série de frustrações. Enquanto uma dose de improviso e espontaneidade é desejável durante suas aventuras, o mesmo não se aplica quanto à escolha dos seus companheiros de viagem. Tente escolher alguma pessoa que você conheça bem e com quem você já tenha convivido por um bom tempo, inclusive em algumas situações de pressão e stress. Lembre-se que uma viagem não é feita apenas de bons momentos. Nas horas de stress e de dificuldade, você vai querer alguém que você possa confiar ao seu lado.  E isso não significa aquela pessoa com quem você está saindo há algumas semanas, nem aquele seu colega de chopp ou do trabalho.

Defina as suas expectativas. Discuta com seu parceiro a sua visão geral e expectativas para a viagem que se aproxima. O que você deseja? Praias ou cidades? Relaxar ou aproveitar a vida noturna? Uma viagem “mochileira” ou esbanjar em ótimos hotéis? Se seus objetivos não combinam, talvez seja melhor viajarem separados.

Acerte um orçamento básico. Antes de partir, defina o quanto vocês desejam gastar na viagem. Isso com certeza evitará discussões e debates desnecessários. Se você pensa em economizar cada centavo, não escolha alguém que adora se locomover de taxi. Se quiser comprar comida nos supermercados e assim economizar uns dólares fazendo sua própria comida, não escolha uma companhia que deseja se deliciar nos melhores restaurantes.

Se for necessário, separe-se por alguns instantes. Não se preocupe, vai valer a pena. Ressentimentos acumulados podem gerar um desastre quando os companheiros de viagem divergem em seus interesses, e uma pessoa constantemente tem que abrir mão dos seus desejos para se adaptar às vontades de outra. Então, se cada um quiser conhecer um local diferente, se separem por algumas horas – ou mesmo por alguns dias – e depois tornem a se encontrar. Todos vão sair ganhando.

Tenha educação e paciência. Mesmo que você tenha encontrado a parceria perfeita, um pouco de consideração e paciência com o outro é fundamental para que a viagem transcorra de forma suave e sem maiores problemas. Leve em conta os humores e a personalidade do outro. Entenda os seus desejos e vontades. Seja flexível. Ah, e seja sempre educado!



3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Oie Luiz !!

    Adorei a suas dicas !!

    obrigada

    ResponderExcluir
  3. Já vivenciei isso e realmente é chato pra caramba! Que pena que não encontrei essas dicas antes da minha viagem... acho que teria tentado conduzir os conflitos de personalidades da melhor forma possível. :S

    ResponderExcluir