sábado, 14 de maio de 2011

Dica de Leitura IV - Nos Confins do Mundo

A teoria da evolução de Charles Darwin representou um marco na história do pensamento científico. Ao descartar a intervenção divina na criação da espécie humana, o naturalista britânico transformou radicalmente a visão que o homem moderno tinha de si mesmo, iniciando uma revolução conceitual cujas conseqüências são vistas até os dias de hoje.

Entretanto, se Darwin tem seu nome gravado no panteão da História, menos conhecida é a trajetória de Robert FitzRoy, sem cuja participação a teoria de Darwin talvez nunca existisse. Com apenas 23 anos, FitzRoy recebe da Marinha britânica o comando do Beagle. Ele deve levar a embarcação até o outro lado do mundo, à selvagem Terra do Fogo, e sua missão é fazer o levantamento cartográfico da região. O comandante FitzRoy recebe Charles Darwin a bordo do Beagle. Aspirante a clérigo, o jovem de 21 anos vai integrar a expedição de quatro anos que deu a volta ao mundo. Apesar da diferença de temperamento entre Darwin e FitzRoy, a viagem representa o início de uma amizade sincera entre os dois, que compartilham a paixão pela ciência. Ambos perseguem a “verdade”, ainda que suas crenças e conceitos se encontrem em pólos opostos.

Esse romance-histórico, intitulado This Thing of Darkness na versão original inglesa, é escrito de forma brilhante por Harry Thompson e foi publicado em 2005, ano da morte do autor.

Apesar de não ser um livro de viagens e aventuras propriamente dito, é um romance baseado em fatos históricos, que trata de uma das mais importantes viagens da história da humanidade. É uma leitura eletrizante e que, apesar de suas mais de 700 páginas, prenderá o leitor até o final.



Nenhum comentário:

Postar um comentário